CCIABM
CCIABM
Início » Notícias » Província de Maputo: Produção global cresce em mais de 21 porcento

Notícias

Província de Maputo: Produção global cresce em mais de 21 porcento

26 de julho de 2010

A produção global na província do Maputo registrou, no primeiro semestre deste ano, um crescimento de cerca de 51 milhões de contos, o que corresponde a um aumento na ordem de 21,5 porcento, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Esta informação foi revelada pela Governadora da província, Maria Jonas, numa sessão extraordinária do Governo provincial, no início da visita de quatro dias que o Chefe do Estado, Armando Guebuza, realizará. Na mesma ocasião, Guebuza encorajou o Executivo de Maputo a intensificar as ações em todas as vertentes para manter este ritmo de crescimento.

Maria Jonas disse no seu informe que a irregularidade da chuva na primeira época ditou um decréscimo de 2,2 porcento na produção agrícola, apesar de terem aumentado as áreas lavradas e semeadas. Porém, verifica-se um grande crescimento no que se refere às culturas de rendimento, com destaque para a cana-de-açúcar.

A província de Maputo continua com um déficit de 60.626 toneladas de cereais, o que constitui um grande desafio para o Governo provincial, que se propõe a criar condições de aumentar em dez porcento/ano a produção atual, que se situa em cerca de 210 toneladas, o que pode permitir superar este déficit em três anos.

Para o Presidente da República, estes são indicadores de que há um trabalho que deve ser encorajado e continuado, de modo a aumentar a produção de comida e, consequentemente combater a fome e a pobreza.

Entretanto, antes de dirigir a sessão do Governo provincial Armando Guebuza orientou um comício popular no posto administrativo da Ilha Josina Machel, distrito da Manhiça, onde exigiu transparência na atribuição dos sete milhões.

O Chefe do Estado disse durante o comício popular que a descentralização é um fator importante de desenvolvimento, onde os Conselhos Consultivos tomam decisões sobre a vida da população sem esperar pelas deliberações a nível central.

“Para que estas decisões tenham resultados, o nosso Governo entregou os sete milhões para a geração de emprego para os nossos jovens e aumentar a produção. Quem decide sobre a utilização dos sete milhões é o distrito, através dos Conselhos Consultivos, assim como a nível do posto administrativo e nas localidades, através do fórum da localidade. Mas para podermos ter os resultados que queremos é preciso que o trabalho do Conselho Consultivo seja visível e transparente para que as pessoas tomem conhecimento das decisões tomadas”, disse Guebuza, para quem o povo deve saber para melhor fiscalizar.

Disse, por exemplo, que quando se empresta dinheiro a alguém é preciso ficar claro para que fim, o mesmo que deve acontecer quando é reembolsado.

“Mas se não paga é preciso que o povo saiba que fulano de tal roubou o nosso dinheiro”, disse, recordando aos presentes que o principal desafio continua a ser o combate à pobreza material e mental, que se manifesta de diversas maneiras.

Acompanham o Chefe do Estado ministros, vice-ministros, representantes diplomáticos, entre outros convidados. Hoje, segundo dia da visita, o PR vai trabalhar no distrito da Moamba.

Fonte: Jornal Notícias