CCIABM
CCIABM
Início » Notícias » Gás natural de Temane vai beneficiar 85 mil clientes em Maputo, Matola e Marracuene em 2012

Notícias

Gás natural de Temane vai beneficiar 85 mil clientes em Maputo, Matola e Marracuene em 2012

8 de novembro de 2010

Cerca de 85 mil clientes passarão a consumir o gás natural de Temane a partir de Junho de 2012, anunciou em Maputo, Paulino Gregório, Administrador de Engenharia, Projetos e Desenvolvimento da Empresa Hidrocarbonetos de Moçambique.

Para além da capital moçambicana, os 45 milhões de Gigajoules (Gj) anuais irão satisfazer as necessidades dos potenciais clientes da cidade industrial da Matola e o vizinho distrito de Marracuene.

Para a concretização do projeto, com um custo avaliado em 95.5 milhões de dólares, arrancam em Março próximo as obras de construção da rede de transporte e distribuição do gás, nomeadamente, ramais, central térmica, estações de redução de pressão, proteção, emergências, numa extensão de aproximadamente 62 Km.

Paulino Gregório, que apresentou publicamente o projeto, referiu que o trabalho para a sua instalação vai permitir a criação de 230 postos de trabalho.

O consumo de gás de Temane nas cidades de Maputo e Matola, vai reduzir a a dependência do país em relação aos combustíveis importados, que ronda os 5 milhões de barris/ano de petróleo.

Atualmente, algumas empresas localizadas na cidade industrial da Matola, na província de Maputo, já usam o gás natural de Temane nas suas atividades produtivas. De igual modo, os distritos de Vilankulo, Inhassoro e Govuro vêm se beneficiando de energia elétrica gerada a partir do gás natural de Temane e Pande.

Em Moçambique, o gás natural foi descoberto em 1962, quando a Gulf Oil fazia prospecção no campo de Pande. Depois de vários anos de tentativa de exploração, o Governo moçambicano, a Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENG) e a Sasol chegaram a uma série de acordos históricos que permitiram o primeiro passo em direcção ao desenvolvimento duma significante indústria de gás natural na África Austral.

O início efetivo das atividades de produção foi em 2004, e, seis anos depois, é considerado um empreendimento de sucesso.

Fonte: RM